Natal intimista

Diante do “novo normal”, arquiteta orienta como preparar a casa para as festas de confraternização que este ano precisarão ser diferentes

A tradicional ceia natalina sempre foi um momento em que muitas casas brasileiras se enchiam de familiares e amigos para juntos celebrarem o nascimento de Jesus Cristo, mas infelizmente – devido ao Coronavírus – essa tradição terá que mudar.

Segundo a recomendação da OMS (Organização Mundial de Saúde) ainda é de extrema necessidade que as pessoas mantenham os cuidados, a higienização, o distanciamento e continuem a evitar aglomerações, estando em grupos de no máximo seis indivíduos. Com isso, cria-se uma indagação: como serão as comemorações este ano?

Se antes, muitas pessoas se deslocavam para casa de amigos ou familiares, agora deverão fazer as suas próprias ceias e comemorar a data dentro de um núcleo familiar pequeno ou de amigos mais próximos para assim garantir a saúde de todos. Será, portanto, algo novo para muito gente que deverá também preparar a casa para deixá-la, ao máximo, acolhedora para assim amenizar um pouco a falta dos entes queridos.

Tornar um ambiente aconchegante nessa situação, não é fácil, mas também não é tarefa impossível, a arquiteta Maria Fernanda, do escritório Estúdio 4, cita pontos que podem ser alterados dentro de casa para se conseguir esse objetivo. “Utilizar tecidos, um pouco de brilho e trabalhar bem com plantas. Utilizar os espaços de cantos como espaços de decoração, apropriar-se das mesinhas laterais e cantos de mesa, móveis utilitários soltos, que não precisam ser pregados na parede ou ao chão, como um porta casaco. Usar tapetes, cortinas. Tudo isso são detalhes que vão trazer vida ao ambiente e que dão a sensação de ‘casa cheia’ para o espaço” explica.

A arquiteta também pontua que a iluminação é algo crucial para esse conforto. “O uso de iluminação cênica nos permite criar vários ambientes dentro na mesma sala, com interruptores diferenciados e pontos de luz indiretos. Isso faz uma ambientação mais gostosa e aconchegante, traz um ar de calor humano”, salienta.

Não se pode esquecer também de alguns elementos que vão ajudar a reduzir o risco de contaminação do vírus em casa. “O uso de sapateiras nas entradas para que as pessoas possam guardar seus pertences como bolsas, sapatos e sacolas. Disponibilizar álcool gel na entrada ou no hall e até mesmo fazer uma pequena obra para disponibilizar um lavabo ou pia na residência para que as pessoas possam se higienizar ao entrar no local. Tudo isso são itens interessantes de se ter em casa”, pontua.

Maria Fernanda alerta que, devido a pandemia, não se tem muito tempo para preparar a casa para o Natal. “Dois meses é o suficiente para iniciar as mudanças, pois o momento em que vivemos, deixou o mercado cada vez mais escasso de produtos. O indicado é já contratar um profissional que possa ajudá-lo a fazer um projeto adequado e encontrar lojas com pronta-entrega de objetos e decorações para assim garantir um lar mais acolhedor neste Natal”, encerra.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s